Você sabia que inseticidas não são eficientes contra o escorpião?

Amedrontador! Não há quem não tenha medo de escorpião. Especialistas apontam que prevenir o aparecimento dos escorpiões em nossas casas é a principal ação. E há uma lista de atitudes que você pode tomar para evita-los. Mas e se você encontrar um desses animais? O que deve ser feito? Abaixo temos o material completo e informativo da Vigilância de Zoonoses da Prefeitura de Campinas. Confira:

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

Unidade de Vigilância de Zoonoses Fone: (19) 3245-1219/ 3245-2268

saude.zoonoses@campinas.sp.gov.br

Escorpiões

São animais que pertencem ao mesmo grupo das aranhas, possuem 04 pares de patas, saem durante a noite para caçar e alimentam-se principalmente de insetos (que possuem somente 03 pares de patas). O seu corpo é constituído por duas partes: na região anterior, chamada cefalotórax, encontram-se os olhos, as patas e um par de garras; já no abdômen, a região posterior, localiza-se os órgãos genitais, respiratórios, a cauda com a glândula de veneno e o ferrão.

Os escorpiões não põem ovos, os filhotes ao nascer permanecem sobre o corpo da mãe por aproximadamente 14 dias e após a primeira troca de pele, passam a ter vida independente.
Em todo o mundo existem aproximadamente 1.600 espécies e cerca de 25 são consideradas perigosas ou até mesmo fatais.

No Brasil, existem em torno de 100 espécies, sendo que apenas 03 podem causar acidentes graves. Dentre estas, duas são encontradas nas áreas urbanas do estado de São Paulo, o escorpião amarelo e o escorpião marrom.
O crescimento desordenado das cidades favorece a proliferação desses animais próximos às residências. Eles utilizam para esconderijos locais como terrenos baldios, entulhos, pilhas de madeira, redes de esgoto, galerias de água de chuva, redes elétricas, de telefonia etc.

Em épocas de chuva, aumenta o aparecimento de escorpiões devido à inundação das galerias de água de chuva e redesde esgoto, desalojando-os.

Escorpião Amarelo (Tityus serrulatus)

Seu corpo é marrom com as patas e a cauda amareladas, podendo chegar a 7 cm. Próximo ao ferrão possui pequenos dentinhos que parecem uma serra.
Os acidentes mais graves que ocorrem no Brasil com picadas de escorpião são causados por esta espécie.

Escorpião marrom (Tityus bahiensis )

Possuem o corpo com coloração marrom escuro e manchas nas patas e cauda, chegam a atingir 7 cm de tamanho. Não apresenta serrinha na cauda. Esta espécie é a mais encontrada e a que causa a maior parte dos acidentes. Os acidentes mais graves muitas vezes são em crianças pequenas, que apresentam dor local intensa, vômitos freqüentes, muito suor, agitação alternando com sonolência, edema pulmonar, choque e coma.

Como evitar acidentes com Escorpiões?

Grande parte dos acidentes ocorre por descuido das pessoas nos momentos de trabalho ou lazer, ao andar em ambientes ou manusear materiais que servem de abrigo para esses animais, portanto:

  • Utilizar calçados adequados como botas, perneiras ou botinas ao andar em locais com mato alto e materiais acumulados;
  • Sempre usar luvas de raspa de couro quando movimentar materiais como tijolos, madeiras e entulhos;
  • Olhar bem roupas, calçados, toalhas de banho e roupas de cama antes de usar;
  • Afastar camas e berços das paredes e não deixar as roupas de cama encostarem no chão.

    Acidentes! O que fazer?

  • Procurar serviço médico mais próximo. Nenhum tratamento caseiro deve ser realizado;
  • Levar o animal para ser identificado irá facilitar o tratamento;
  • Dúvidas: ligar para o CCI (Centro de Controle de Intoxicações – UNICAMP) Plantão 24 horas –

    Fone 3521-7555 / 3521-6700.

    Como impedir que esses animais entrem em minha casa? Controle e prevenção

  • Manter limpos terrenos baldios vizinhos;
  • Nas divisas (muro ou cerca) entre a residência e o terreno baldio, manter uma área de 02

    metros de largura totalmente limpa (sem vegetação e livre de materiais que sirvam de

    abrigo);

  • O quintal deve estar limpo, livre de folhas secas, materiais de construção e lixo doméstico;
  • Cortar gramas, vegetações densas e recolher o material cortado;
  • As portas devem ser vedadas com sacos de areia ou rodinho de borracha, nas janelas utilizar

    telas tipo mosquiteiro;

  • Os ralos de pia, tanque e chão devem ser telados ou utilizar materiais adequados como um ralo com sistema abre-fecha;

• As frestas existentes nas paredes e no chão devem ser vedadas.
O uso de inseticidas não é eficiente contra o escorpião, por isso a prevenção ainda é a melhor solução!
Encontrei um escorpião. E agora?

  • Seguir as orientações sobre como evitar acidentes;
  • Adotar as medidas de controle e prevenção já mencionadas;
  • Se desejar maiores esclarecimentos, entre em contato através do telefone 156 ou

    diretamente com o Centro de Controle de Zoonoses de Campinas, através do telefone 3245- 1219 ou mande um e-mail para:

    cczfaunaurbana@campinas.sp.gov.br
    saúde.zoonoses@campinas.sp.gov.br

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X